Quem Sou Eu

Minha foto
"Creches Comunitárias Associadas de Uberlândia” - CCAU, é uma entidade fundada em 1983 pelo Frei Fúlvio Sabia e Claudiana Maria de Morais com o grupo de jovens da Paróquia Nossa Senhora de Fátima. Surgiu por uma necessidade social das famílias carentes. Os pais precisavam trabalhar e não tinham onde deixar seus filhos. Tornou-se entidade juridicamente constituída em Janeiro de 1985. Hoje acolhe um total de 710 crianças e adolescentes de 4 meses a 16 anos. A Direção é formada por Conselho que tem como Presidente Mara Rúbia Gomes Novais, Tesoureiro: Izamar Maria Mendonça, Vice-Tesoureiro Kátia Angelina de Oliveira. Frei Samir, Frade Franciscano pertencente ao Comissariado Franciscano de Nossa Senhora de Fátima, é Diretor Espiritual. A administração geral da CCAU, que conta hoje com 130 funcionários, é sob a responsabilidade de Claudiana Maria de Morais. Atualmente a CCAU conta com 3 unidades que funcionam em regime de Centro Educacional localizados nos bairros Jaraguá, Morada Nova e Shopping Park e os Centros de Formação localizados nos bairros Canaã e Planalto.

quinta-feira, 19 de maio de 2016

Trabalho em equipe, criatividade e proatividade.

No ambiente empresarial é importante que exista trabalho em equipe, criatividade e proatividade.
Trabalho em equipe: é quando um grupo ou uma sociedade resolve criar um esforço coletivo para resolver um problema.
Criatividade: capacidade de criar, produzir ou inventar coisas novas.
Proativo: define alguém que age antecipadamente evitando ou resolvendo situações e problemas futuros.
Para discutir sobre esses temas, foi realizada a dinâmica chamada "Respeitando as diferenças" ou "Dinâmica da Construção do Barco".

RESPEITANDO AS DIFERENÇAS

Propósito: Fazer um barco em grupo onde cada participante esteja em situação especial.

Recursos: Papel, canetas, vendas.

Número de Participantes:Grupos de 5 pessoas.

Descrição:Dividir a turma em grupos de cinco pessoas. Cada grupo terá como tarefa fazer um barco utilizando uma folha de papel e canetas coloridas. Cada participante fará uma ação de cada vez. Todos devem participar da confecção do barco que pode ser desenhado ou feito com dobradura.
Os participantes terão também de obedecer as seguintes características individuais:
Participante 1 - é cego e só tem o braço direito;Participante 2 - é cego e só tem o braço esquerdo;Participante 3 - é cego e surdo;Participante 4 - é cego e mudo;Participante 5 - não tem os braços.
Portanto, para desenvolverem esses papéis, pedirei  que os grupos escolham quem será 1,2,3,4 e 5 entregando vendas para os olhos e tiras de pano para amarrar os braços que não deverão utilizar.
Quando os grupos estiverem prontos, começa a contar o tempo, deixando que os grupos façam a atividade sem interrupção. Caso alguém solicite ajuda ou informações, reforçarei as instruções já ditas sem dar outras orientações. Caso algum participante faça perguntas do tipo está certo? Pode fazer assim? Deixarei o grupo decidir. Não interferiremos. Estas situações poderão ser retomadas no momento de debate, para análise e como ilustração para outros comentários. Realizarei um Ciclo de Aprendizagem Vivencial, abordando as dificuldades encontradas os desafios superados e as formas de cooperação colocadas em prática.


Nenhum comentário:

Postar um comentário